fbpx
Compartilhe :

É possível emitir nota fiscal pelo celular?

Ao se formalizar como microempreendedor individual, é possível obter vários benefícios e vantagens, uma delas é emitir nota fiscal eletrônica.

Essa facilidade está com mudanças previstas, com intuito de melhorar ainda mais o serviço para os empresários. Agora, haverá a possibilidade de emitir NF-e pelo celular.

No entanto, será que essa ideia é realmente útil para as pessoas que empreendem? A verdade é que pode facilitar a vida de muita gente.

Neste artigo da Talst Contabilidade, você irá entender como funciona a emissão de nota fiscal eletrônica para o MEI.  Continue a leitura!

 

O que é nota fiscal eletrônica?

A nota fiscal eletrônica é um documento na versão digital que substitui a nota fiscal de papel. Hoje, sua emissão é obrigatória para todos os empresários.

A NF-e é válido em todo território nacional e deve ser armazenado em arquivo XLM. Além disso, seu principal objetivo é registrar vendas realizadas.

Isto é, deve computar operações de vendas de mercadorias ou prestação de serviços por parte dos empresários.

É importante também saber que a nota fiscal eletrônica é um grande facilitador para segurança e controle fiscal, ou seja, a atuação da empresa torna-se lícita.

No mais, a NF-e garante muitos benefícios para quem emite e alguns deles, falaremos mais adiante. Acompanhe o artigo.

 

5 tipos de notas fiscais

Sem dúvidas, existem vários tipos de notas fiscais, algumas delas inclusive substituem documentos importantes com o Cupom Fiscal.

Portanto, conheça os principais modelos de nota fiscal eletrônica e entenda a diferença entre cada uma delas.

 

  • NF-e – Nota Fiscal Eletrônica de Produtos ou Mercadorias

Essa nota fiscal é muito utilizada para a circulação de mercadorias entre pessoas jurídicas. O documento substitui a nota tradicional, visto que essa é uma versão digital.

No entanto, a NF se limita a registrar a venda de produtos físicos ICMS e IPI e deve ser expedida junto às Secretarias Estaduais da Fazenda.

 

  • NFS-e – Nota Fiscal Eletrônica de Serviços

Este documento é específico para a confirmação de prestação de serviços de uma instituição para a pessoa física.

É importante saber que a emissão do modelo  deve ser junto à Prefeitura onde consta o registro do CNPJ.

Além disso, a NFS-e precisa da Inscrição Municipal que gera o DANFSE e é ideal para empresas para qualquer tipo de prestadora de serviços.

 

  • NFC-e – Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica

A NFC é uma opção digital dos cupons fiscais ligados a empresas de varejo e comércios. Sendo assim, supermercados, farmácias e outros podem emitir.

 

  • NFAe – Nota Fiscal Avulsa 

A NFA é um documento específico para quem não é contribuinte do ICMS,  no caso Microempreendedores Individuais (MEI), micro e pequenas empresas.

Em regra, a emissão varia de acordo com o estado, entretanto é fundamental ter o cadastro online para receber a autorização através do SEFAZ.

 

  • Nota Fiscal Complementar

Diferente das outras, a NF complementar serve para corrigir valores somada a nota fiscal original, isto é, para justificar erros.

Os casos mais comuns para a utilização, são: reajuste de preços de produtos ou serviços, erros no lançamento de imposto ou cálculos, variações de moedas para cotações.

 

Benefícios da nota fiscal?

Embora a nota fiscal eletrônica seja obrigatória, o processo garante a facilitação tanto de contadores quanto do Fisco, órgão fiscalizador.

Todavia, engana-se quem acredita que apenas ambos foram beneficiados, as vantagens também abrangem empresários e pessoas físicas.

Isso porque com a digitalização, é possível reduzir custos de papéis e impressões. Segurança e confiabilidade com relação a armazenamento de dados também estão garantidas.

Ademais, a nota fiscal eletrônica é um incentivo para novas oportunidades de negócio, principalmente entre empresas, já que todo processo de venda fica registrado.

Sendo assim, torna a rotina dos empresários mais simples e prática e contribui para manter a empresa regularizada, atuando de forma lícita no mercado.

 

Como irá funcionar a emissão pelo celular?

A grande novidade está prevista para este ano ainda para os Microempreendedores Individuais é a possibilidade de emitir a NF-e pelo celular através do app do Gov.br.

A medida publicada no Diário Oficial da União destacou o início para 1 de janeiro de 2023, no entanto, acredita-se que a proposta é possível para este ano de 2022.

Vale a pena destacar que a mudança beneficia cerca de 13,5 milhões de brasileiros. Ademais, os empreendedores poderão acessar o serviço pelo celular a partir da integração com a conta Gov.br.

O principal objetivo dessa mudança é facilitar o acesso dos empreendedores aos serviços públicos, assim como, a Receita Federal que também terá benefícios na arrecadação de impostos.

Outra questão que vale a pena mencionar sobre essa decisão é que MEIs poderão ficar mais tranquilos com relação aos impostos municipais, já que será incluída na nota automaticamente.

Você que é MEI, o que achou dessa decisão? Para ficar por dentro de mais informações como essa, acompanhe o BLOG da Talst Contabilidade.

Toda semana publicamos conteúdos exclusivos, feitos por especialistas para você e gestão do seu negócio. Acesse e saiba mais!