fbpx
Compartilhe :

Malha Fina: 1 milhão de pessoas caíram em 2022

Mesmo após o pagamento do último lote de restituição do Imposto de Renda, ainda restam os contribuintes que caíram na malha fina.

Segundo dados da Receita Federal, mais de 1 milhão de declarações caíram na malha fina. A verdade é que este número representa cerca de 2,7% do total de 38,18 milhões de declarações.

Ou seja, é um número considerável, agora os contribuintes deverão fazer a correção se ainda quiserem receber a restituição dos impostos declarados.

Para saber mais sobre este assunto, continue a leitura deste artigo da Talst Contabilidade e descubra quais serão os próximos passos de quem caiu na malha fina.

O que é malha fina?

Com o encerramento da declaração do Imposto de Renda 2022, muitas pessoas ainda ficam preocupadas com a temida “malha fina”.

Na realidade, este processo de verificação das declarações causa uma certa tensão, principalmente devido às consequências, se as informações não forem corrigidas.

Mas, afinal, o que é malha fina? Este é um procedimento de análise detalhada das declarações feita pelo Fisco.

É importante saber que essa verificação é realizada através do cruzamento de dados. Os dados declarados no IR são analisados e comparados com outras declarações, como a DIRF, eSocial e outros.

Em suma, cair na malha fina significa haver inconsistência nos dados declarados pelo contribuinte, e por isso a declaração fica retida em malha fiscal.

No mais, enquanto a situação não for regularizada, isto é, enquanto o contribuinte não declarar as informações corretas, ficará impedido de receber a restituição.

Malha fina: Imposto de Renda 2022

De acordo com os dados coletados e divulgados pela Receita Federal, cerca de 1.032.279 de contribuintes caíram na malha fina.

Neste ano de 2022 foram entregues cerca de 38,1 milhões de declarações do Imposto de Renda entre os períodos de março e setembro.

Isto é, cerca de 1.032.279 das declarações que ficaram retidas em malha fiscal representam 2,7% do total. Já comparado ao ano de 2021, o número de contribuintes pegos pelo Fisco neste ano de 2022, é uma alta de 18%.

De modo geral, os dados deste ano são: 811.782 das declarações estão com Imposto a Restituir (78,6% do total), 198.541 com Imposto a Pagar (19,2%) e 21.956 com saldo zero (2,1%).

Motivos para as declarações estarem em malha fiscal

Cair na malha fina significa que a declaração está retida por algum erro, seja de omissão, valor incorreto, informações cadastrais erradas entre outros.

Conforme as informações divulgadas pela Receita Federal, os principais motivos de os contribuintes terem caído na malha fina são:

  • 41,9% entraram por omissão de rendimentos sujeitos ao ajuste anual de titulares e dependentes declarados;
  • 28,6% por deduções da base de cálculo, sendo que o principal motivo de dedução foram as despesas médicas;
  • 21,9% por divergências no valor do IR que consta na Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf) declarado pela pessoa física.
  • 7,6% por deduções do imposto devido, recebimento de rendimentos acumulados, e divergência de informação sobre pagamento de carnê-leão e/ou imposto complementar.

A verdade é que muitos contribuintes, visando a restituição maior ou reduzir os impostos, acabam omitindo informações ao Fisco. No entanto, as consequências são ainda piores.

O contribuinte corre o risco de pagar multa equivalente de 20% a 75% do imposto devido e ainda responder por crime tributário.

Como descobrir se a sua declaração caiu na malha fina?

Descobrir se a declaração caiu na malha fina é muito simples, para isso basta deve acessar o portal e-CAC da Receita Federal.

Em seguida, procurar a opção “Meu Imposto de Renda” (Extrato da DIRPF), clicar na aba “Processamento”, e depois em “Pendências de Malha” e verificar se está ou não na malha fina.

Caso a declaração de IR esteja em malha fiscal, o próximo passo é fazer uma retificação do documento, contanto que o contribuinte não tenha recebido o termo de intimação.

No entanto, se ao analisar a declaração e mesmo assim as informações estiverem corretas, ou se a pendência da declaração for por falta de documentos, também é possível corrigir os dados.

A boa notícia é que o envio dos documentos é feito pelo portal e-CAC, basta digitalizar e enviar para uma nova análise.

Por fim, se as informações apresentadas estiverem corretas, a declaração sairá da malha fina e o processamento seguira normalmente, o contribuinte poderá receber a restituição após a conclusão do processo.

Se você declarou o Imposto de Renda este ano e tem dúvidas se caiu na malha fina, siga o passo a passo para consultar e regularizar a situação.

Entretanto, se precisar de ajuda, você também pode contar com a orientação da equipe de especialistas da Talst Contabilidade, nossos profissionais estão à disposição. Entre em contato!