Como reservar dinheiro para os impostos do início do ano?

Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

O começo de ano é sempre uma preocupação para muitas pessoas, afinal, o pagamento de vários impostos, além   da compra de material e matrícula escolar e afins, que costumam amedrontar as famílias brasileiras.

Apesar de todo início de ano ser a mesma coisa, é sempre muito importante se organizar financeiramente para evitar dores de cabeça, e assim, arcar com todas as despesas possíveis.

E neste momento, quem se planejou e conseguiu guardar dinheiro, pode tornar esse período e processo muito mais fácil.

Deste modo, pensando em como poderíamos te dar mais tranquilidade, trouxemos algumas dicas de como reservar dinheiro para os impostos no início do ano. Por isso, acompanhe a leitura do artigo até o final para não perder informações necessárias.

 

Como organizar bem as contas?

Ao organizar as contas, é importante levar em consideração o orçamento mensal durante todo o ano e não somente no mês de pagamento do imposto.

Além disso, é fundamental fazer um levantamento e anotar, seja no papel, planilha ou até mesmo em aplicativos, todas as despesas, conta de luz, água, internet, celular, etc, e o que sobra após o pagamento delas, para que você não seja surpreendido neste período.

É importante também incluir as despesas escolares como matrícula e material, bem como os impostos do início do ano, IPTU, IPVA e seguro, para saber o quanto será preciso gastar.

Ao fazer essa análise, você terá uma noção da quantia específica. Sendo assim, comece a juntar o valor separando um montante por mês até chegar na meta que você precisa.

Até lá, será possível ter um bom dinheiro guardado para cumprir com as responsabilidades no início do ano e não ficar apertado diante de uma necessidade.

Leia sobre: Redução de custos: 12 estratégias para aplicar.

 

Dívidas de final de ano X contas do começo do ano: qual pagar?

 Pessoas com dívidas, devem acima de tudo optar por pagar os impostos com maiores juros para evitar que as contas fiquem acumuladas.

Entretanto, caso as dívidas sejam por conta de cartão de crédito com juros altos, então é preciso destinar todos os recursos para a quitação para eliminá-las e não virar uma bola de neve.

Aliás, quem tem a opção de atrasar o pagamento das despesas, tente uma negociação ou até quem sabe atrasar as contas que geram menos prejuízos. Apesar disso, é sempre bom saber que o atraso no pagamento de impostos pode gerar sérias consequências.

Sendo assim, uma boa dica é durante este período é dar prioridade para os gastos mais pesados e tentar negociar para quitar aos poucos.

  

O IPTU e o IPVA devem ser pagos à vista ou parcelados?

O pagamento à vista do IPTU e IPVA é sempre uma boa alternativa, uma vez que há descontos que acabam compensando.

Mesmo para quem costuma ficar apertado no início do ano, o IPVA é um imposto que pode ser pago em parcelas, entretanto, é importante saber se haverá uma boa economia ao optar por essa forma de pagamento.

Em alguns casos, é totalmente possível pagar algumas contas com desconto e parcelar somente aquelas que não cobram juros altos.

 

Quais gastos podem ser evitados?

 É muito comum no dia a dia ter despesas que poderiam ser evitadas e que no final do mês, consomem mais da metade do orçamento.

Esses gastos costumam passar batido e embora seja baixo, não são irrelevantes e podem gerar uma grande economia de dinheiro.

Pensando nisso, faça uma análise minuciosa e veja o que pode ser cortado. Comece pela anuidade do cartão de crédito, delivery de comidas, plataforma de streaming que geralmente estão no débito automático, compras supérfluas do dia a dia, entre outras coisas.

Tenha em mente que ao fazer reserva de dinheiro é preciso ter consciência de todos os gastos, por essa razão, não deixe de anotar e acompanhar essas despesas.

Saiba mais: Controle de Gastos: como fazer com eficiência? 

 

Como o planejamento financeiro pode ajudar ao longo do ano?

O planejamento financeiro é um processo estabelecido para atingir as metas e os objetivos através de um gerenciamento adequado dos recursos.

Ou seja, por meio de um levantamento de todos os ganhos e despesas, é possível ter clareza e controle das contas e saber onde precisa economizar e como vai gastar de forma consciente.

Além do mais, o planejamento financeiro evita que você tenha dívidas, pois permite maior controle das compras, bem como economizar dinheiro, a fim de descomplicar qualquer situação e conquistar seus objetivos de forma mais fácil.

No entanto, na prática, o planejamento requer muita organização e disciplina para ter uma vida financeira saudável e tranquila, por esse motivo, é importante estudar e saber como lidar bem com o dinheiro, assim, minimiza as possibilidades de erros e ajuda a enfrentar as situações inesperadas.

 Comece uma reserva de emergência

Ter uma reserva de emergência é fundamental para conseguir economizar dinheiro e não passar sufoco no começo e durante o ano.

Ainda que pouco, ter o hábito de juntar uma pequena quantia todo o mês pode garantir a solução para muitos problemas.

À vista disso, comece seguindo nossas dicas do começo deste artigo, faça um cálculo do seu custo mensal para saber o quanto precisa ser reservado, assim como, evite os gastos supérfluos para ter mais controle da gestão financeira.

Apostar em investimentos como Tesouro Direto e CDB também é uma boa maneira de começar, inclusive, alguns deles orientam a respeito de renda extra e como arcar com dívidas no começo do ano. Faça uma pesquisa e veja qual tipo se encaixa melhor no seu perfil.

Se você precisa de organização na sua vida financeira, a Talst Contabilidade pode te ajudar com soluções personalizadas e pensadas exclusivamente para você. Fale com a nossa equipe de especialistas e saiba mais informações.

Além disso, toda semana, em nosso blog, temos conteúdos gratuitos que podem auxiliar na gestão financeira da sua vida e empresa. Para saber mais, acesse e confira! 😉

Categorias