em Artigos

A atual situação econômica do país tem obrigado muitos empreendedores a avaliar os custos de suas empresas, e fazer isso é uma forma inteligente para não comprometer as finanças dos negócios. Se você empreendedor está em dúvida quanto fazer ou não uma análise detalhada dos gastos, continue a leitura, pois vamos te dar boas dicas para te ajudar a reduzir o custo da sua empresa.

Quando falamos de cortar gastos, reduzir custos e economizar, ficamos de certa forma mais preocupados, pois começamos a imaginar o que podemos cortar para controlar o fluxo de caixa. A redução de gastos muitas vezes pode ser uma grande solução para que a empresa não sofra as consequências de uma má administração financeira, pois como diz o ditado “prevenir é melhor do que remediar”.

Analisar a situação financeira do seu negócio para evitar despesas desnecessárias, não tem que ser algo que te faça sofrer, tenha em mente que ter um negócio exige muita cautela para se adequar às novas mudanças, muitas vezes precisamos ter um olhar estratégico para encarar o cenário atual do país e assim, fazer boas escolhas que acarretam em um futuro promissor.

Como seus parceiros, temos o objetivo de fazer o seu negócio decolar e por isso, listamos 5 dicas de como reduzir custos para auxiliar no desenvolvimento da sua empresa. Veja quais são a seguir:

 

1-Analise seu atual regime tributário

O regime tributário pode ser uma das principais causas de custos para as empresas brasileiras, isso porque muitos empresários não têm o conhecimento que, estar em um regime tributário vantajoso, pode reduzir ainda mais os custos da empresa.

Resumindo, regime tributário são os impostos que toda empresa ao ser formalizada dentro dos principais regimes: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real deve pagar, por isso verifique com o seu contador se de acordo com as atividades que sua empresa exerce, se ela não está pagando tributos a mais e se possível, escolha o que tem o menor custo. Opte também por fazer um planejamento tributário e tenha controle de todos os impostos que você deve pagar ao ano, podemos te ajudar com isso, entre em contato com a nossa equipe, clique aqui.

2-Avalie novas condições de preços e formas de pagamentos.

Ao considerar novas condições de preço e pagamento com os seus fornecedores, avalie também a qualidade do que é ofertado, é importante também compreender que ao analisar essas mudanças, os custos podem ser bem mais baratos e você ainda pode negociar um prazo maior de pagamento, pense que com isso sua empresa manterá a qualidade do produto ou serviço para o comprador final e você ainda conseguirá economizar sem descaracterizar aquilo que você vende.

 3-Faça o controle das suas despesas diárias

As despesas diárias, apesar de serem essenciais, sempre podem ser controladas e reduzidas, sendo assim, faça o levantamento de todas as suas contas de energia, água, internet, aluguel, condomínio, manutenção, marmitas, motoboy, suprimentos de escritórios e de limpeza, e se puder, escolha um plano mais econômico ou substitua por algo que não influencie tanto no seu orçamento mensal.

 4-Automatize serviços com ferramentas

Com toda praticidade que a tecnologia nos proporciona, ficou ainda muito mais fácil de automatizar serviços e garantir a gestão de diversas atividades através de ferramentas disponíveis na internet. Atualmente existem muitas plataformas de comunicação para gerir projetos, analisar métricas, fazer videoconferências, enviar e-mail marketing, emitir nota fiscal, dentre outras que podem fazer a diferença no seu dia a dia de trabalho.

Ao automatizar seus serviços com ferramentas estratégicas, você também pode obter bons resultados além de diminuir custos, pois grande parte delas são gratuitas e possui muita eficiência para auxiliar na gestão da sua empresa.

5-Opte por profissionais capacitados

Contratar e demitir alguém, sempre resultará em gastos para a empresa, por isso você precisa saber qual é o melhor modelo de contratação para o seu empreendimento, seja CLT ou PJ.

Antes de admitir um profissional faça uma análise do que mais faz sentido para que as demandas do seu negócio sejam atendidas, e quais são as vantagens dessa contratação. Dentre essas vantagens está a PJ (Pessoa Jurídica), tendo menos custos, sendo que a parte burocrática também é menor, a compensação é que a PJ desenvolve um trabalho com mais autonomia diferente do modelo CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) que não é autônomo já que possui um vínculo com a empresa a qual o contratou, ficando este sempre à disposição. De qualquer forma, seja CLT ou PJ, valorizar o colaborador é essencial para que o mesmo se sinta como parte da equipe, e assim possa contribuir com bons resultados os quais se espera.

Para reduzir os custos de uma empresa, é necessário muita análise do que é essencial, para assim, continuar mantendo o progresso do negócio. Para obter bons resultados é preciso também fazer algumas renúncias, e às vezes até mais do que o esperado!


Agora que você já conferiu as 5 dicas, descubra se está fazendo algo errado. Entre em contato com um de nossos especialistas clicando aqui, vamos te orientar da melhor forma.

Postagens Recentes
organização financeira
Open chat
Precisa de ajuda?