Por que separar as contas físicas e jurídicas?

Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Quando o assunto é controle financeiro, este deve ser levado bem a sério. Embora muitos empreendedores tenham dificuldades de separar as contas físicas e jurídicas, não fazer isso corretamente pode colocar a empresa em risco.

Mas por que é tão importante separar as contas?

A verdade é que para manter a saúde financeira de uma empresa e fazer com que ela seja sustentável, é fundamental manter as contas separadas.

Pode parecer difícil de entender no primeiro momento, mas é um erro muito comum dos empresários misturar as contas, entretanto só percebem que foi um erro quando a empresa está à beira da falência.

Por outro lado, ter um controle financeiro pode contribuir para uma vida muito mais tranquila e com menos preocupações, afinal isso permite enxergar para onde está indo o dinheiro e se a empresa está dando lucro.

Por isso, se você quer descobrir como separar as contas físicas e jurídicas pode ajudar seu negócio, assim como à sua vida pessoal, continue a leitura deste artigo.

O que pode ser prejudicial à empresa?

Um dos aspectos mais importantes da vida do empreendedor é compreender a rotina da empresa para realizar uma boa gestão financeira.

O problema acontece quando acreditam que o negócio está rendendo bem, mas sempre têm a impressão de que precisam de mais dinheiro, é aí que começam a misturar as despesas pessoais com as da empresa.

Outro principal aspecto é o empreendedor não ter a previsão do que irá acontecer com o seu negócio. Hoje pode ser que esteja tudo bem, mas amanhã pode ser que a empresa esteja com as contas comprometidas.

Ter a previsibilidade é uma das questões mais importantes na gestão financeira de uma empresa. Saber quanto vai gastar, quanto irá receber, guardar dinheiro e fazer o controle do fluxo de caixa são os primeiros passos para a empresa não ir à falência.

Ao contrário do que você possa imaginar, muitos empreendedores estão mais interessados em ganhar dinheiro, e acabam esquecendo que para isso é preciso entender de administração de finanças.

É preciso ter em mente que os recursos da empresa devem ser usados apenas para a empresa, pois assim é possível dar condições para que a mesma se desenvolva, assim como  saber no que o dinheiro está sendo gasto ou investido.

Em algumas situações e na correria do dia a dia, o empreendedor acaba pegando alguns atalhos e quando vê, já pagou uma conta de luz da residência pessoal com o cartão da empresa, pensando em devolver esse dinheiro depois.

Com o passar do tempo, cada vez mais o empreendedor terá dificuldade de saber com propriedade os custos de cada operação, e quanto sobra no caixa no fim de mês.

E em caso de investimentos, é ainda mais difícil de avaliar uma operação, afinal as contas físicas e jurídicas estão misturadas.

Como separar as contas físicas e jurídicas?

Organize-se!

A organização é imprescindível para manter um bom controle financeiro, seja pessoal ou empresarial. O fato é que ao manter a organização, é possível driblar a correria diária e pagar as contas pessoais sem usar o caixa da empresa e vice e versa.

Por essa razão, antes de realizar qualquer ação, procure se organizar e manter as contas físicas e jurídicas separadas, assim terá uma percepção mais prática de como está a saúde financeira do seu negócio.

  

Separe as contas

Essa é uma dica super importante. Para um controle financeiro efetivo, é fundamental que a empresa tenha sua própria conta corrente jurídica, assim como o empreendedor deve ter sua conta corrente, pessoa física.

Agora preste bem atenção e coloque em prática: todo o valor que entra para a empresa, deve ser acrescentado na conta jurídica e com todo planejamento prévio parte deste recurso deve ser destinado a pessoa física. Esse é o assunto do nosso próximo tópico.

 

Defina o valor do seu pró-labore

 Uma coisa que pode ajudar muito é definir um pró labore para você e seus sócios, caso tenha. No entanto, é bom estar atento que o lucro da empresa está indo para o seu bolso e isso significa que a empresa não tem investimento, o que pode consequentemente prejudicar o seu desenvolvimento.

O pró labore pode ser retirado com base na antecipação dos lucros, e é importante saber que os recursos que servem para remunerar também servem para investir na empresa. Por esse motivo, é fundamental analisar a definição do valor com muito critério, para suprir não só as necessidades pessoais, como as da empresa.

 

 Faça reservas pessoais e para sua empresa

Assim como as empresas, as pessoas também podem passar por instabilidade financeira, e é muito comum que empreendedores optem por retirar dinheiro do caixa da empresa para salvar sua conta pessoal.

Para evitar essas questões, tanto o empreendedor quanto a empresa precisam ter suas próprias reservas financeiras , seja através de poupança ou rendimento, o importante é ter um dinheiro guardado para que a empresa possa superar os momentos de dificuldade.

Ao chegar até aqui, você pode compreender bem o quão é importante manter as contas físicas e jurídicas separadas, e como fazer isso.

A boa notícia é que você empreendedor não precisa fazer tudo sozinho, para isso a Talst  Contabilidade  está aqui para auxiliar na gestão financeira do seu negócio, bem como te ajudar a organizar as suas contas.

Nossos especialistas irão te orientar através de um planejamento estratégico, para as melhores tomadas de decisões e alcançar sempre os melhores resultados diários.

 

Descubra como funciona! Entre em contato, temos certeza que conseguiremos ajudar a sua empresa!

Categorias