Contabilidade, como visualizar oportunidades financeiras!

Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Muitos gestores ainda possuem aquela visão antiquada de que a contabilidade apenas está relacionada ao Fisco e ao cumprimento das determinações legais. Na verdade, hoje em dia, esse é um setor estratégico para qualquer empresa e capaz de oferecer informações valiosas para a tomada de decisões.

A contabilidade gerencial é uma das mais importantes nesse sentido porque oferece dados importantes sobre a gestão financeira, auxiliando no crescimento sustentável dos negócios.

Quer entender melhor essa relação? Continue a leitura!

 

Contabilidade gerencial x Contabilidade financeira: Quais as diferenças?

Antes de mais nada é importante diferenciarmos contabilidade gerencial de financeira.

A última é o serviço mais tradicional e é aquela que apresenta informações para os agentes que estão fora da organização. Por isso, ela se preocupa bastante com a demonstração financeira para terceiros, como o governo (Fisco), os credores, os acionistas, os fornecedores, os investidores, etc.

Apesar disso, é claro, que a contabilidade financeira também é importante para a gestão interna, pois oferece informações valiosas para o planejamento e a tomada de decisões.

Podemos entendê-la como a forma mais “pura” de contabilidade que se preocupa com a manutenção adequada de registros e relatórios financeiros.

Já a contabilidade gerencial ou de gestão, como o próprio nome sugere, é aquela que serve aos administradores e gestores do negócio.

Assim, esse tipo de contabilidade não visa apenas cumprir os requisitos legais, mas sim fazer análises e interpretações das possibilidades e ameaças financeiras à empresa.

 

Assim, podemos elencar algumas das suas principais características:

• É seletiva, ou seja, apenas utiliza as informações contábeis úteis ao propósito a ser analisado;

• Possui ênfase no futuro;

• Fornece apenas informações que tornam a visão dos gestores mais clara, para que eles tomem as decisões;

• Não se limita pelas regras da contabilidade financeira, ao contrário, se preocupa com o que é útil para a tomada de decisão e controle da empresa;

• Não possui regras e convenções específicas sobre registro de transações comerciais nos livros contábeis e as técnicas e ferramentas usadas podem variar dependendo do período e do objetivo;

• Ajuda a melhorar a eficiência interna já que fornece informações relevantes aos gestores, auxiliando a analisarem o desempenho real de cada área.

Dessa forma, enquanto a contabilidade financeira analisa o passado, a contabilidade gerencial projeta o futuro. Por isso, as duas são essenciais para uma boa gestão.

 

Contabilidade, como encontrar oportunidades financeiras! 

Já deu para notar que, para a sua empresa continuar crescendo, é indispensável contar com ambos os serviços de contabilidade, não é?

Se você ainda não conta com um serviço de contabilidade gerencial, a primeira dica é iniciar pelo correto registro e reconhecimento da movimentação contábil – algo que pode ser feito com o uso de softwares integrados de gestão.

Além disso, você poderá usar alguns recursos contábil-gerenciais para tornar a sua gestão mais eficaz e melhorar os seus resultados. Veja algumas ideias.

 

Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC)

É uma ferramenta básica da gestão financeira e contábil e apresenta as entradas e saídas de dinheiro dentro de um período específico tanto no caixa da empresa, como nas contas bancárias e nas aplicações financeiras com liquidez imediata.

A partir do DFC, o gestor consegue analisar e avaliar a capacidade financeira do negócio, de modo a elaborar um planejamento financeiro mais adequado à sua realidade.

Esse planejamento é essencial para que a empresa não fique sem dinheiro em caixa para honrar seus compromissos e também para decidir as aplicações mais vantajosas para investir os recursos financeiros.

 

Custeio por absorção

Diferentemente do custeio direto, nesse método são considerados todos os custos, inclusive os indiretos, os fixos e os variáveis.

Dessa forma, a precificação é feita de maneira mais adequada já que todos os custos de produção são repassados ao produto ou serviço, evitando que a empresa acabe tendo prejuízos não contabilizados.

 

Demonstrativo de Resultados de Exercício (DRE)

É um relatório bastante usado na contabilidade financeira que oferece uma síntese econômica completa de todas as atividades operacionais e não operacionais de uma empresa dentro de um determinado período de tempo, demonstrando se houve prejuízo ou lucro.

O DRE deve ser, obrigatoriamente, elaborado todos os anos por questões legais de divulgação, mas também pode ser usado para fins gerenciais e administrativos, sendo uma das mais poderosas ferramentas de análise de resultados para os vários níveis de gestão.

Por meio dos resultados do DRE, os gestores podem entender melhor o histórico e a projeção de crescimento da empresa, o impacto dos custos nas operações, a contribuição de cada produto ou serviço e o ganho real de receita ou de geração de resultados. Assim, será mais fácil tomar decisões acertadas e embasadas.

 

Balanço Patrimonial

É fundamental para acompanhar o patrimônio da empresa e manter o controle de custos. A partir dessa ferramenta, é possível ter uma visão completa de todos os ativos (direitos e bens) e passivos (deveres e dívidas) da empresa, além de entender se o patrimônio acumulado está se expandindo ou declinando.

Assim, a partir da análise do balanço patrimonial, o gestor consegue compreender melhor a saúde financeira da sua empresa no que tange o aspecto financeiro, econômico e patrimonial.

Por exemplo, a partir da análise do patrimônio é possível entender onde os recursos gerados foram aplicados, qual a capacidade de gerar caixa, de lucratividade sobre o patrimônio, de rotação de estoques, de endividamento, etc.


 

 

Por que usar essas ferramentas é importante para a minha empresa?

Criar o hábito de analisar os demonstrativos contábeis da sua empresa é um passo importante para ter uma gestão financeira mais adequada. Afinal, a partir desses dados, é possível:

• fazer uma precificação mais eficiente, graças ao detalhamento dos custos e despesas, de modo a fixar corretamente o preço de venda, a margem de contribuição e o ponto de equilíbrio, maximizando o lucro do negócio;

• reduzir os desperdícios de recursos financeiros, tecnológicos ou humanos, além de encontrar e solucionar gargalos produtivos;

• obter uma gestão financeira mais acertada principalmente por meio do uso do fluxo de caixa tradicional e projetado que permite ao gestor conhecer mais a fundo todos os recursos financeiros disponíveis, as expectativas para o futuro e como esses recursos poderão ser empregados de acordo com as suas necessidades;

• possuir mais dados e subsídios para as tomadas de decisões que se tornam mais estratégicas, objetivas e seguras, favorecendo o crescimento sustentável do negócio.

 

Já está convencido de que a contabilidade é fundamental não apenas para ficar em dia com o Fisco, mas principalmente para melhorar as oportunidades financeiras e favorecer a tomada de decisões estratégicas na sua empresa?

Nós, da Talst, contamos com experiência e profissionais capacitados para prestarem uma verdadeira assessoria contábil ao seu negócio, oferecendo todas as informações necessárias para impulsionar o seu crescimento. Fale conosco e saiba como podemos ajudá-lo!

Categorias
controle contábil