em Artigos

Como evitar demissão durante períodos de crise

 

Um dos maiores desafios de uma empresa é saber prever possíveis momentos de crise e antecipá-los da melhor maneira possível. Porém, é possível garantir que a maioria das empresas não poderiam imaginar o que o coronavírus era capaz de fazer na economia mundial. Então, queremos começar este post dizendo pra você: Está tudo bem não ter respostas claras de como agir em situações de crise. Muita gente vai precisar se reinventar, e as empresas também.

O principal ativo de uma empresa vai embora todos os dias pelo elevador, não é assim que diz o famoso ditado? Então, quando o dilema é manter seus colaboradores trabalhando, sem precisar demitir, o que podemos fazer? E, ainda que você consiga mantê-los contratados, de que forma é possível torná-los produtivos em um período onde as vendas não acontecem? Neste post, vamos esclarecer todas as suas dúvidas!

Primeiro, é necessário olhar para todos os seus custos, provisões de receitas, investimentos futuros. Leia este post da Talst, onde ensinamos 7 ideias para redução de custo na empresa que você deveria estar utilizando, (Clique Aqui) e adicione outras considerações, como:

  • Com funcionários fazendo home office, é possível economizar em energia elétrica, conta de telefone, água e até suprimentos de escritório?

 

Outro ponto interessante é que o governo federal adiou o pagamento do Simples Nacional (Clique Aqui) para pequenas empresas. Isso já pode dar uma folga nos próximos meses.

Recentemente, o governo federal anunciou no último dia 27/03/2020, um programa de crédito emergencial para as pequenas e médias empresas, para ajudar a pagar os salários de seus funcionários pelo período de dois meses.

Apesar do programa ainda estar passando por regulamentação, estabelecendo regras e critérios técnicos para se realizado, sabemos que o governo está procurando soluções para que a demissão não seja uma opção durante este período – o que vale a pena para você, enquanto gestor, descobrir medidas para adiar essa situação.

Abaixo, antecipamos os pontos principais que devem aparecer na Medida nos próximos dias, já com o intuito de que você possa planejar futuras tomadas de decisões:

  • O financiamento estará disponível para empresas com faturamento entre R$ 360 mil e 10 milhões por ano;
  • O dinheiro será exclusivo para folha de pagamento;
  • O valor será creditado diretamente na conta dos empregados;
  • O início do pagamento terá carência de 6 meses e o crédito poderá ser parcelado em até 36 meses;
  • Os juros serão de 3,75% ao ano;
  • Não haverá Spread Bancário (despesas/taxas bancárias)
  • Os salários dos empregados para inclusão nessa medida será de até 2 salários mínimos.
  • Os empregados da empresa terão garantia de emprego durante 60 dias.

 

Nossa equipe está sempre atenta à essas mudanças e possibilidades para informar aos clientes qual a melhor atitude a ser tomada. Se você precisa de planejamento e estratégia financeira para sua empresa, este é o momento de contar com a Talst para sermos parceiros de negócio

Existem outras atitudes que você deve tomar para manter seus colaboradores trabalhando – principalmente quando não há a possibilidade de fazer home office. Vamos listar algumas delas:

  • Trabalhe em turnos diferentes, para garantir que menos pessoas estarão circulando ou convivendo em um mesmo ambiente.
  • Dê aos seus colaboradores todos os equipamentos de segurança e saúde necessários para que eles trabalhem com confiança de que você pensa em seus colaboradores. Não será bom para sua empresa – e muito menos para eles, se eles ficarem tensos, estressados ou até mesmo contraírem a covid-19.
  • Mostre a eles o real motivo de precisarem trabalhar nesse momento. É a hora de investir no propósito da sua empresa. Seja ela uma fábrica ou uma empresa de varejo, neste momento, seus colaboradores vão compreender o quanto são importantes e o quanto o trabalho de um colabora ou interfere no trabalho do outro.

 

Procure crédito!

Além dessa medida do governo que citamos acima, uma opção é o BNDES, que expandiu a oferta de capital de giro da linha de crédito para micro, pequenas e médias empresas, com faturamento anual de até R$300 milhões. O objetivo é oferecer crédito rápido e flexível, sendo que pelo menos R$5 bilhões estarão disponíveis, até 30 de setembro de 2020.

Outra medida, dessa vez exclusiva para o estado de São Paulo é a liberação de R$200 milhões em crédito para impulsionar a economia através do Desenvolve SP, e outros R$25 milhões em financiamentos através do Banco do Povo.

Outras medidas devem ser adotadas pelo governo durante essa semana, como a suspensão do contrato de trabalho com garantia de seguro desemprego durante este mesmo período.

Se você não encontrou outra maneira e precisou afastar, dar férias coletivas ou demitir funcionários, temos algumas dicas para que estes colaboradores continuem – dentro do possível – tranquilos e se desenvolvendo:

  • Escolha uma pessoa ou uma equipe da área de humanas para criar um plano de desenvolvimento do seu time que estará afastado, trabalhando remotamente, em turnos, ou até mesmo, demitido. Crie um planejamento com eles para ofertar cursos online, conversas em grupo com seus colegas de trabalho, para que se apoiem e aumentem o senso de colaboração e empatia entre eles.

 

Assim, quando a situação voltar ao normal, você poderá retomar a contratação dos seus colaboradores! Conte com a Talst para tirar dúvidas e auxiliar no processo de retomada da sua empresa!

Postagens Recentes
Diferenças entre contabilidade fiscal e gerencial