Cabeleireiro pode se tornar microempreendedor individual?

Compartilhe

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

O setor da beleza é uma área que desperta muito interesse, e apesar dos consumidores procurarem produtos e serviços mais em conta, o consumo continua em alta.

E quando o assunto é beleza, mais especificamente, cabeleireiro, atuar formalmente é o desejo de muitos empreendedores informais, principalmente entre os homens que têm mostrado bastante interesse no ramo.

Isso mostra que essa área do mercado é bem explorada, desta forma, podemos considerar uma grande oportunidade de negócio para investimento.

Pensando nisso, vamos esclarecer neste artigo se cabeleireiro pode se tornar um microempreendedor individual e qual o passo a passo deve seguir para formalizar o negócio.

 

 O que é MEI?

O MEI – Microempreendedor Individual é um regime que surgiu com a Lei Complementar n°128/08, com intuito de formalizar trabalhadores autônomos e empreendedores individuais.

Deste modo, o empreendedor quando formalizado, tem a oportunidade de atuar regularmente perante o Governo e usufruir dos benefícios como pessoa jurídica.

Dentre as vantagens de atuar como MEI estão os direitos à aposentadoria, redução e facilidades no pagamento do imposto (chamado DAS MEI), crédito bancário, auxílio maternidade, entre outros.

O profissional ao ser enquadrado na categoria, não pode ser sócio em nenhuma outra empresa. Além disso, o Microempreendedor Individual deve ter o faturamento anual de R$81 mil, sendo R$6.750 por mês, e se quiser, pode contratar um funcionário.

A boa notícia é que o Governo está estudando a possibilidade de aumentar o limite de faturamento. Enquanto essa informação não é confirmada, seguimos aguardando.

Cabeleireiro pode ser MEI?

Sim, o cabeleireiro pode ser MEI, aliás, esse regime é o mais recomendado para quem deseja atuar na área, pois a função está na lista de atividades consideradas aptas.

Só no ano de 2020, o número de microempreendedores individuais formalizados chegou a 700 mil, já no Brasil o número total ultrapassa a 11 milhões.

O setor da beleza e da estética têm sido muito promissores nos últimos anos, para quem tem o objetivo de seguir carreira, abrir uma empresa é a realização de um grande sonho.

Entretanto, é importante saber que um salão de beleza não pode ser registrado com um CNPJ MEI. Neste caso, somente os profissionais que trabalham em salões podem ter.

Abrir um MEI como cabeleireiro pode ter muitas vantagens que muitos outros não têm, como:

  • CNPJ e Alvará de funcionamento sem burocracias
  • Emissão de notas fiscais pela prestação dos serviços;
  • Baixo custo mensal de tributos (ICMS, ISS E INSS);
  • Cobertura Previdenciária;
  • Possibilidade de venda para o Governo;
  • Acesso a serviços e produtos bancários;
  • Profissionalização do seu negócio.

 

O cabeleireiro que deseja contratar um funcionário regularizado, pode remunerá-lo com um salário mínimo ou com o piso salarial da categoria.

Todavia, é fundamental disponibilizar ao colaborador uniformes, aventais e investir em treinamento para oferecer o melhor atendimento ao cliente.

 

 Quais as formas de atuação do cabeleireiro que é MEI?

A atuação desse profissional envolve o desempenho de diversas atividades como: corte, tingimento, escovação, hidratação e tratamentos variados.

O cabeleireiro também pode fazer o atendimento ao cliente na residência ou no seu próprio espaço. Assim, é possível trabalhar de forma individual ou contratar um profissional registrado.

É importante saber que a atividade de auxiliar de cabeleireiro não está enquadrada como MEI e por isso, o auxiliar deve ser contratado pelo salão de beleza através do regime CLT.

Assim como o auxiliar, as funções fabricação de peruca, atividade de podologia, maquiagem, depilação, limpeza de pele e massagem facial não estão enquadradas na atividade de cabeleireiro, pois possuem categorias diferentes.

Descubra mais detalhes sobre as atividades que não podem ser MEI  através deste artigo que separamos para você!

 

Como abrir um MEI para cabeleireiro?

O processo é muito simples, rápido e pode ser feito através da internet por um dispositivo móvel. Confira o passo a passo abaixo:

Passo 1 – Acesse o Portal do Empreendedor  e vá na opção “Quero ser MEI” e clique em “Formalizar-se”.

Passo 2 – Preencha o formulário com os seus dados pessoais: nome, endereço, CPF, RG, telefone, endereço, etc.

Passo 3 – Selecione o CNAE que corresponde a atividade a ser executada.

Passo 4 – Seu cadastro estará completo na plataforma e o sistema irá gerar o Certificado do MEI, um documento que informa o número do seu CNPJ.

Passo 5 – Faça o registro do seu CNPJ na Prefeitura da sua cidade. Lembre-se esta etapa é muito importante, pois através do cadastro será possível emitir notas fiscais e o alvará de funcionamento do local.

Se você é cabeleireiro e não é MEI, agora já sabe como formalizar o seu negócio.

Para que seu negócio possa crescer e manter-se sólido, é importante ampliar a visão como empreendedor.

Sendo assim, desenvolva um plano de negócios para detalhar questões como: mercado de atuação, concorrentes, gestão financeira, investimentos em materiais e equipamentos, atendimento ao cliente, etc.

Tenha em mente que para ter mais oportunidades da área, é fundamental também fazer cursos para se manter atualizado e se qualificar, fazer networking para cultivar um relacionamento com outros profissionais e divulgar seus serviços para conquistar mais clientes. Este é um dos primeiros passos para desenvolver um negócio de sucesso!

Precisa de orientação para abrir o seu MEI? Conte com o suporte da Talst Contabilidade, nossa equipe está pronta para te ajudar, por isso entre em contato agora mesmo!

Categorias